DESTAQUES

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Família Cristã, os seus desafios no tempo atual e o seguimento no modelo da Sagrada Família de Nazaré

O testemunho de vida de Raimundo Pedro e Suzana Raquel, um casal que busca a partir da Palavra de Deus e dos ensinamentos da Igreja, a santidade do seu lar, educar os filhos na Fé e ser modelo perfeito da Sagrada Família de Nazaré.
Suzana Raquel, Raimundo Pedro e seus filhos
Samara e Samuel.
A Família, Igreja domestica, deve ser um lugar propicio para o crescimento espiritual e o desenvolvimento de uma sociedade mais justa e temente a Deus. É a partir dela que surgem as diversas vocações, bem como é nela onde se constrói a personalidade do individuo, um lugar de afeito, intimidade e aprendizagem. É de onde tomamos consciência da própria dignidade, de uma educação cristã e do respeito aos outros. Mas, para que se almejem esses ideais, a família deve ser firmada na rocha e buscar em Deus o alimento sólido para o seu sustento.
A família, segundo o Papa Francisco, é composta de rostos de pessoas que amam, dialogam, se sacrificam e defendem a vida, sobretudo a mais frágil e fraca. A família é o motor do mundo e da história, nela está o centro natural da vida humana.
Na Paroquia São Simão, no município de Simões, encontramos uma família que busca, segundo os preceitos cristãos, crescer diariamente na Fé e educar seus filhos naquilo que pede a doutrina Católica. Raimundo Pedro de Carvalho, 37 anos, e Suzana Raquel Lopes Nunes, 31 anos, há 7 anos buscam em Deus o seguimento na Sagrada Família de Nazaré.
Suzana e Raimundo são comerciantes no município de Simões, localizado no centro sul piauiense, participam do Grupo de Oração Jesus Te Ama, da Pastoral Familiar e são ministros extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística. Pais de Samara Faustina, com 6 anos de idade, e Samuel Pedro, com 1 ano e 9 meses, veem nos filhos o motivo principal da perseverança do sacramento e busca constante a Deus.
Ainda jovens Suzana e Raimundo se conheceram e namoraram durante 8 anos. Para o casal, este foi um período de amadurecimento e conhecimento, onde a partir da experiência do namoro puderam discernir a vontade de Deus em suas vidadas, e assim edificar uma família cristã.
“No namoro tivemos a nossa experiência com Deus através do Grupo de Oração, a partir daí começamos a ter uma vida com Deus, para que um dia pudéssemos ter também uma família em Deus, uma família que de fato fosse essa Igreja domestica como a Igreja nos pede, vivendo segundo a vontade de Deus bem como levando os nossos filhos a viverem essa mesma experiência” falou Suzana.
Há 7 anos Suzana e Raimundo se casaram, e consagraram o seu matrimonio a  Imaculada Conceição de Maria. A exemplo de tantas outras famílias cristãs, buscam em Deus ser exemplo para seus filhos, mas também para a sociedade, principalmente para os jovens namorados da atualidade.
Samara Faustina participando do Ministério para as
crianças do Grupo de Oração Jesus Te Ama. 
“Eu pensava que o namoro seria a fase mais difícil do relacionamento, e dizia muitas vezes ‘eu quero me casar logo para ser mais de Deus’, pois eu pensava que o maior desafio era viver a castidade, e quando casei percebi que o mais difícil é a convivência no dia-a-dia, buscar viver o Santo Evangelho diariamente no nosso relacionamento, perdoar diariamente, acreditar na Graça do Sacramento do Matrimonio” exclamou Suzana Raquel, dizendo ainda que o guia da família cristã é Deus, “aqui em casa quem manda não é o homem nem a mulher, quem manda é Deus e nós o obedecemos, pois colocando Deus como o centro nós conseguiremos viver como uma família cristã” exclama.
Samuel Pedro desde pequeno segue os ensinamentos
da sua mãe na devoção a Jesus Misericordioso.
Ser família e buscar seguir o exemplo segundo a Família de Jesus Cristo, é uma grande missão e dever do cristão. Não é uma tarefa impossível, e a exemplo do testemunho de vida deste casal se pode entender o quanto é possível ter uma família baseada em Jesus, Maria e José. É preciso estar atentos, principalmente, com o modelo de família que as pessoas querem impor, ao liberalismo, a libertinagem, ao desrespeito e, sobretudo, a sexualidade desregrada e a vida de traição.
Em seu discurso na plenária do Pontifico Conselho para as Famílias, o Papa Francisco afirma que a família é parte importante da evangelização, pois os cristãos comunicam a todos a Boa Nova através do testemunho da família, e seu segredo é a presença de Jesus no seio da família humana.
“O maior desafio da família, nos dias de hoje, é a educação dos filhos, pois nós, enquanto pais, buscamos educa-los na Fé, segundo os ensinamentos da Igreja, no entanto, vez ou outra nos deparamos com um choque de realidade. As vezes nossa filha nos questiona porque não pode assistir determinados desenhos, brincar com determinados brinquedos, pois suas coleguinhas assistem e brincam, mas observando a mensagem que o desenho e os brinquedos relacionados transmitem, vimos que a sua mensagem as vezes é de cultura de morte, determinados desenhos transmitem um sentimento de rebeldia, onde os personagens não obedecem as normas da escola, o guarda roupas dos personagens são em formato de caixão, e a partir disso nós vamos buscando mostrar para nossos filhos que existem outros desenhos e brinquedos que eles podem brincar. Mais que buscar educa-los, precisamos consagrá-los diariamente a Deus, colocar Deus como o centro de nossa casa, e confiar em Deus que Ele nos ajudará a cuidar de nossos filhos, pois essa tarefa não é fácil, principalmente nos dias atuais onde se é pregado tudo o contrario que nós buscamos ensinar dentro de casa” afirmam o casal Suzana e Raimundo.
Papa Francisco coloca o solidéu no filho de um casal
presente na Praça São Pedro, em Roma.
(Imagem de O Observatório Romano)
Segundo o Papa Francisco no matrimônio, os esposos fazem uma doação completa de si, sem cálculos e nem reservas, compartilhando tudo, dons e renúncias, confiando na Providência divina, e essa é a experiência que os jovens devem aprender de seus pais e avós: experiência de fé em Deus, de confiança recíproca, de profunda liberdade e de santidade.
“Eu sempre fui um jovem de farras, de sexualidade desregrada, de namorar sem compromisso, e Deus fez com que eu conhecesse Suzana, uma jovem de igreja. Assim fui me aproximando e consequentemente caminhando com ela para o Grupo de Oração, e nos conhecíamos cada vez mais. Para mim foi desafiador a experiência da castidade durante o nosso namoro, pois essa experiência eu nunca tinha vivido nos relacionamentos anteriores, e não foi fácil, mas foi possível, e hoje eu posso dizer que somos o que somos graças a nossa busca de Deus e a obediência a Ele durante o período de namoro e noivado” expressa Raimundo Pedro.
Um casal que buscou ter um relacionamento segundo os planos de Deus, e caminharam durante 8 anos num namoro e noivado casto, na oração, escuta de Deus e renuncias diárias, assim alicerçando um relacionamento para no futuro obter, com a Graça de Deus, um casamento abençoado e uma família segundo os moldes da Sagrada Família de Nazaré.
A castidade no namoro edificou os primeiros meses deste casamento, pois assim que Raimundo e Suzana se casaram, meses depois eles foram abençoados com a gestação do seu primeiro filho, Samara Faustina, e, na gestação, Suzana foi acometida de ameaça de aborto, o que levou o casal, ainda em plena lua mel, a viverem mais uma vez a castidade, o que para Suzana e Raimundo foi algo normal, pois os mesmos haviam vivido um namoro casto. “É presença de Deus em nossa vida e a experiência de castidade, que nos faz próximos e fieis um ao outro” afirmam o casal.
Suzana (grávida do segundo filho) e Raimundo no Grupo de Oração Jesus Te Ama.
A presença de Deus na vida do ser humano é o que edifica e dignifica o homem e a mulher, colocar Deus no centro de um relacionamento é firmar tal relacionamento de modo que ele seja duradouro e dê bons frutos. A partir deste entendimento a jovem Suzana testemunha e afirma “se não fosse Deus em nossas vidas certamente o nosso relacionamento teria tomado outro rumo. Na época do nosso namoro, muitas das minhas amigas que não tinham uma caminhada de igreja, zombavam de mim, criticavam pela forma com que eu vivia o meu namoro. Hoje muitas dessas amigas, infelizmente, não conseguiram casar, algumas engravidaram fora do casamento e hoje cuidam de seus filhos sem a presença do pai. A partir desses exemplos, me convenço que foi por termos colocado Deus no meio do nosso relacionamento que chegamos onde estamos e que iremos durar até o fim, pois como diz a Sagrada Escritura, nós procuramos firmar a nossa casa na rocha que é Jesus Cristo” finaliza.
A Igreja Católica Apostólica Romana, além dos ensinamentos e diretrizes direcionadas às famílias, busca através de suas pastorais e movimentos, integrar todas as famílias ao seu núcleo, com intuito de solidificar na Fé, a partir de um alicerce firme e incorruptível, bem como acompanhar cada casal e membros da família, de modo que busquem sempre optar pelas coisas de Deus, na vivencia dos sacramentos e, consequentemente, renunciar aquilo que o mundo oferece e que não edifica o casal e seus filhos.


Hugo Júnior Fernandes
Coordenador Diocesano da RCC Picos PI
Missionário Ave-Maria

Postar um comentário

 
Copyright © 2015 RCC PIAUÍ - Renovação Carismática Católica do Piauí. Desenvolvido por Ministério de Comunicação Social