DESTAQUES

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Catequese: “A palavra de Jesus hoje é forte!”



Nesta quarta-feira, o Papa pediu desculpas pelos escândalos ocorridos nos últimos tempos. Ele disse: “Antes de começar a catequese, quero pedir – em nome da Igreja – perdão pelos escândalos que foram cometidos nos últimos tempos, seja em Roma como no Vaticano. Peço perdão”.

Na catequese desta quarta-feira (14), pronunciada na Audiência Geral, depois da leitura de Mateus, o Papa Francisco reiterou: “A palavra de Jesus hoje é forte!”. ‘Ai do mundo por causa dos escândalos!’. Jesus é realista e diz: É inevitável que escândalos aconteçam, mas ‘ai do homem pelo qual o escândalo vem!”.

Francisco chegou na Praça de São Pedro a bordo do papamóvel, saudando os presentes provenientes de diversos países, despertando muito entusiasmo e alegria.

Depois de seu pedido de desculpas, o Santo Padre Francisco falou sobre as promessas que fazemos às crianças. No resumo feito em português, ele destacou que “muitas vezes nós, adultos, referimo-nos às crianças como uma promessa de vida, como o nosso futuro”. E questionou: “Mas tomamos nós a sério esta promessa de vida? Somos leais às promessas que estão incluídas no simples facto de trazer à vida os nossos filhos?”.

Então, ele explicou que “acolhimento e carinho, proteção e solicitude são algumas de tais promessas basilares, que se podem resumir numa só: amor. É uma promessa que o homem e a mulher fazem a cada filho, desde o primeiro momento que nele pensam”.

“Os filhos, por sua vez – continuou o Papa - logo que chegam ao mundo, esperam ver confirmada esta promessa de amor; esperam-no em todos os cantos do mundo e de um modo total, confiante e inofensivo”.

Quando isso não acontece, os filhos “sentem-se feridos por um «escândalo»” – afirmou o Santo Padre. Isso se torna “tanto mais grave e insuportável quanto mais desprovidos estão de meios para o decifrar”. E exortou: “Ai daqueles que atraiçoam a confiança dum pequenino!”.

Francisco destacou ainda que “desde o primeiro instante, Deus vela pela promessa de amor que é cada criança”. Por isso, “logo que é capaz de se ver amada por si mesma, pressente também que há um Deus que ama as crianças”.

“O ponto de vista da criança é o ponto de vista do Filho de Deus” – afirmou o Papa-. “Só se olharmos as crianças com os olhos de Jesus, poderemos verdadeiramente compreender como se protege a humanidade, defendendo a família”.

Por fim, ele pediu: “A Virgem Maria e São José, que acolheram e protegerem o seu Filho, honrando corajosamente a bênção e a promessa de Deus, nos tornem dignos de hospedar Jesus em cada criança que Deus faz chegar a esta terra”.

Em seguida, o Papa Francisco saudou os “amados peregrinos de língua portuguesa”. “Saúdo-vos cordialmente a todos, em particular aos fiéis brasileiros de Bom Despacho, Mogi das Cruzes, Montenegro e Santo Amaro, e peço-vos que acompanheis com a oração o Sínodo em curso. A Virgem Mãe nos ajude a seguir a vontade de Deus, tomando as decisões que melhor convenham à família. Rezai também por mim! Deus vos abençoe!”, disse ele.

Após as saudações em diversas línguas, o Papa dedicou algumas palavras aos jovens, aos doentes e recém-casados. Ele recordou que no mês de outubro, somos chamados a apoiar as missões com a oração e a solidariedade. “Queridos jovens - disse ele - "acolham com alegria o convite do Senhor a empenhar suas melhores energias no anúncio do Evangelho". Francisco agradeceu aos doentes, porque a "oferta do seu sacrifício é muito valiosa para aqueles que ainda não conhecem o amor de Deus". Os recém-casados ​​foram convidados a "proclamar com a vida o afeto fiel do Senhor".

O Santo Padre recordou também que no próximo sábado, 17 de outubro, ocorre o Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza. “Este dia propõe que cresçam os esforços para eliminar a extrema pobreza e a discriminação, e para assegurar que cada um possa exercitar plenamente os próprios direitos fundamentais. Somos todos convidados a fazer nossa esta intenção, porque a caridade de Cristo atinja e alivie os irmãos e as irmãs mais pobres e abandonadas”.

Fonte: Zenit

Postar um comentário

 
Copyright © 2015 RCC PIAUÍ - Renovação Carismática Católica do Piauí. Desenvolvido por Ministério de Comunicação Social