DESTAQUES

terça-feira, 31 de maio de 2016

Visitação de Nossa Senhora: O amor nos impulsiona a servir, na gratuidade

“Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.” (Lc 1,41).
No dia 31 de Maio, a Igreja celebra a Festa de Visitação de Nossa Senhora. Esse belíssimo momento está narrado no Evangelho de São Lucas, capítulo 1, dos versículos 39-56, que nos traz três importantes mensagens para nós: A primeira delas é a disposição ao serviço, expressa por Nossa Senhora no versículo 39: “Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá.”
A segunda é que precisamos buscar a vida nova em Cristo, pela graça do Batismo no Espírito Santo. Maria já havia recebido a visita do anjo e estava plena do Espírito Santo: “Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra.” (Lc 1,35a).Isabel, ao se encontrar com Maria, que já carregava o Menino Jesus em seu ventre, também ficou cheia do Espírito Santo, como podemos observar na Palavra: “Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.” (Lc 1,41). Pela força da efusão do Espírito Santo somos impulsionados a reconhecer o senhorio de Jesus Cristo em nossas vidas e o importante papel de Nossa Senhora, bendita entre todas as mulheres, no projeto de Salvação.
A terceira mensagem encontramos nas belíssimas palavras de Maria, ao recitar o Magnificat: “Minha alma engrandece o Senhor e exulta meu espírito em Deus, meu Salvador.” (Lc 1,46). São Beda nos recorda: “Com estas palavras, Maria reconhece, em primeiro lugar, os dons que lhe foram especialmente concedidos; em seguida, enumera os benefícios universais com que Deus favorece continuamente o gênero humano”.
O amor nos impulsiona a servir, na gratuidade. Maria ficou com sua prima Isabel até o nascimento de João Batista, servindo-a humildemente. A primeira coisa que faz a Mãe de Deus é servir! Amar é servir! Na gratuidade. É a primeira lição que Nossa Senhora nos dá. Ela não levou em conta ser a Mãe do Salvador; teria o direito de ser servida; mas, ao contrário, vai logo servir. O próprio Cristo nos dá esse ensinamento: “Todo aquele que quiser tornar-se grande entre vós, se faça vosso servo” (Mt 20,26).
Um dos momentos mais marcantes vividos pelo Conselho Nacional da RCC do Brasil no Retiro de Pentecostes foi justamente onde aconteceu essa cena da Visitação. Na Basílica da Visitação, situada na Vila de Ein Karem, no declívio ocidental de Jerusalém, passamos a compreender o chamado que o Senhor nos havia feito de sermos “família”. Na fachada da igreja, um lindo mosaico retrata Maria montada em um burro, acompanhada por anjos, no seu caminho de Nazaré ao país montanhoso de Judeia, onde Ein Karem se situa. Outras cenas podem ser encontradas por ali, como a de Zacarias, servindo como sacerdote no Templo (Lc 1,5); o encontro entre Maria e Isabel; imagens que mostram os Dogmas Marianos. Encontra-se ali também uma caverna, que a tradição identifica como o local de nascimento de São João Batista. 
alt
Peçamos a Deus, nosso Pai, que nos conceda a graça de sermos dóceis ao Espírito Santo, para que tenhamos forças para cumprir Sua vontade.

A Origem da Festa        
A Festa da Visitação de Nossa Senhora começou a ser celebrada no século XIII, pelos Franciscanos. Tradicionalmente celebrada a 02 de Julho, a festa foi antecipada pelo novo calendário para o dia 31 de Maio, ficando assim entre a Solenidade da Anunciação (25 de Março) e o Nascimento de João Batista (24 de Junho). Logo após a Anunciação, Nossa Senhora foi visitar sua prima Isabel, partilhando com ela a alegria que experimentava perante as maravilhas nela operadas pelo Senhor.


Pe. Heldeir  Gomes Carneiro
Diretor Espiritual do MUR Brasil e membro do Ministério Cristo Sacerdote

RCCBrasil

Postar um comentário

 
Copyright © 2015 RCC PIAUÍ - Renovação Carismática Católica do Piauí. Desenvolvido por Ministério de Comunicação Social